Home » » Mr Strap-on!

Mr Strap-on!

Lembro-me como se fosse ontem..
Foste-me buscar a casa para me mostrares a tua nova aquisição. Inicialmente só querias um vibrador, algo robusto, com uma boa cabecinha, mas acabaste por trazer mais do que isso, um "strap-on".
Foste buscar o brinquedo e enquanto o via, punha-nos a conversa em dia. 
A meio perguntas, "queres experimentar?", eu não hesito e lanço um mega smile "Sim.. mas tens de começar sozinho".
Eu sento-me no sofá individual, tu no maior, virado para mim, deitas-te e começas a masturbar-te. 
Eu apenas observo, a tua respiração, a tua expressão, o teu corpo que rapidamente fica hirto.
Eu apenas observo, com uma mão masturbaste, com a outra optas por ajudar a lubrificação com a saliva, preparando a área. Pegas no cinto, na parte pénis e introduzes, lembro da tua expressão primeiro a fazer aquela cara de desconforto e rapidamente passa para um alivio realizado. Achei que a expressão era tal e qual a minha, na primeira penetração vaginal, com um pénis mais largo, inicialmente parece que vai doer, mais rapidamente o arrepio desce e sabe tão bem =)
Estive a observar sem me mexer, enquanto te masturbavas, agora também com a penetração anal. Estava a saber-te maravilhosamente bem, eu poderia sentir. Dizes, "anda cá". Levanto-me e vou a teu encontro. Perguntas como quero e automaticamente respondo, de 4, (mega smile). Visto o brinquedo, dou-te uma, palmada tão forte no rabo e peço-te para me ajudares a introduzir. Tinha mesmo medo de te magoar, confesso. Começo os movimentos de anca, confesso que me senti mais adulta, por experimentar algo diferente. Acredito que a maioria das pessoas, pensa que se um homem gosta de penetração anal, é gay. Nao necessariamente, toda a gente sabe que a próstata é uma zona de grande prazer. Porque não a explorar??
À medida que te ia penetrando, ia ficando molhada, eu realmente estava a gostar daquele momento. A intenção inicial não era fazer sexo contigo, mas o corpo começava a pedir. Tu querias penetrar-me antes de te vires, eu achei que o momento era teu. Nao resisti, tirei apenas a parte de baixo, sentei-me no sofá, meteste as minhas pernas no teu ombro e basicamente martelaste-me.. Era o que apenas precisava, era o que precisavas para concluir...
Se voltei a repetir.. nao! Se gostava de repetir? Sem dúvida que sim..
 
Support : Copyright © 2015. pura mente impropria - All Rights Reserved