Home » » Prazer

Prazer



Um compasso de enlevo
Num universo faiscante
Onde cores e perfumes místicos
Que só a madrugada oferece
Alimenta as sombras que brincam num calor reconfortante
Os lençóis da noite acariciam
Prazeres lascivos sem rodeios
Suores e gritos de luxúria
Num sôfrego desespero constante
É néctar que transborda
Em mãos presas e olhares sedentos
Nos corpos famintos e despidos
Orgasmos fundidos e repetidos
Numa êxtase e tesão contagiante
 
Support : Copyright © 2015. pura mente impropria - All Rights Reserved