Home » » O sabor da paixão

O sabor da paixão



Sinto em mim um enorme desejo, movido por um prazer sem limites, intemporal, crescente que me desordena todos e quaisquer sentidos.
Entrego-me à pressão dos meus dedos, à deliciosa sensação de tão bem saber-me explorar...
Fecho os olhos, deslizo sobre o tapete felpudo, beijo o meu ombro e deixo que a minha mão atravesse a minha cintura...
Olho-me ao espelho, solto um sorriso maléfico... deixo-me levar, voar, sonhar... mordo o lábio inferior, gemo um primeiro suspiro e continuo a minha viagem!
Agarro o meu seio ainda envolto no tecido macio de cetim e renda preta, acaricio o corpo em deliciosas massagens que me deixam louca de tesão.
Sinto-me húmida, sensual, tesuda, intensa...
A imagem no espelho é indescritível... Eu, repleta de desejo, ansiosa por explorar com mestria cada centímetro do meu corpo, agora nu!
Não desisto! Adoro sentir-me mulher!
Afasto as minhas pernas e mergulho, finalmente, os dedos dentro de mim... Sinto a saliva a abundar no interior da minha boca... hum... como me apetecia um beijo teu agora!!!
Conheço-me bem, toco-me onde sei que mais gosto, elevo a minha resistência ao limite... a intensidade desta experiência solitária, o poder da imaginação, os movimentos cada vez mais fundos e repetidos... sedentos... desejosos... ansiosos....
E gemo...
E venho-me...
E sinto-me pronta para receber-te, agora enquanto provo o sabor da minha essência...

Finalmente o toque da campainha...
És tu! O teu perfume denuncia-te...
Entras, encontras-me assim, desnudada, a precisar de ti!
Olhas-me...
Cheiras-me...
Provas-me o pescoço...
Enterras-me não sei quantos dedos teus...
E sussurras-me ao ouvido:
- Estás tão molhada!
- Querido, estou louca de desejo, estive a preparar-me para ti! Gostas?
A teu gesto respondeu-me de forma exemplar, quando te vi absolutamente deliciado com os dedos na boca a saborear o meu néctar! Aquele que rigorosamente preparei para ti!
 
Support : Copyright © 2015. pura mente impropria - All Rights Reserved