Home » » PURO E DURO,COMO A REALIDADE-(mini conto)

PURO E DURO,COMO A REALIDADE-(mini conto)


Acabei de tomar banho e entrei no quarto,vi-te nua na cama,com as pernas abertas no sentido da porta,acariciavas-te,metias os dedos dentro da tua cona e gemias,de prazer,olhavas na minha direcção,semicerrando os olhos,lambendo os dedos que saiam de dentro de ti,deixei cair a toalha que trazia á cintura,expondo a minha tesão pelo que estava a ver,tu sabias como me fazer ficar assim.
Ajoelhei-me aos pés da cama,beijando os teus pés,passando a língua entre os dedos,fui subindo devagar,beijando as pernas e o interior das tuas coxas,que estavam húmidas do liquido que tinha escorrido de dentro de ti,a minha língua foi circulando a volta dos teus lábios inferiores,brinquei com o teu clitóris,lambendo-o e sugando alternadamente,sentindo e ouvindo as tuas ondas de prazer,fiz entrar então a minha língua dentro de ti,em círculos e num vaivém que te trouxe rapidamente um novo orgasmo,que quiseste que eu o sentisse,segurando na minha cabeça contra a tua cona,deixando-me o rosto lambuzado com esse delicioso liquido que de ti escorria.
Alguns segundos depois ergueste-te,forçando-me a deitar de barriga para cima,o meu caralho erguido ansiava a tua boca,não o fizeste esperar muito,engoliste-o com sofreguidão,para depois o lamberes como quem se delicia com algo que não quer que acabe,devagar com delicadeza,a tua língua passeou por ele de cima a abaixo,e segui-o até as bolas,que meteste-te na boca,brincando com elas uma a uma,delicadamente,passas-te depois por os lamber,com a mesma devoção,sabias que era o meu ponto fraco,que me deixavas louco de prazer,e como tu o fazias bem.
Ja não aguentava mais,pus-te de quatro,a visão do teu rabo empinado num convite irrecusável,ainda mais tesão me deu,enfiei o meu caralho todo de uma vez,dentro de ti,a tua cona apertou-o com aqueles movimentos musculares que só tu dominas,dei-te uma palmada no rabo,para que abrandasses,teve o efeito contrario,gostaste e aceleraste o ritmo,peguei te no cabelo fazendo um rabo de cavalo e tentei dominar a situação,não me queria vir ja,encostei-te contra a parede do quarto de costas para mim e de pé,tinha as minhas mãos cheias com as tuas mamas,ia acariciando os teus mamilos que estavam salientes e duros,sinal claro da tesão que te dominava,voltei-te de frente e beijei-te nos labios que estavam quentes e doces,senti a tua mão procurar o meu sexo,agarraste-o e voltas-te a metê-lo dentro de ti,agora encostada a parede e de pé para mim,fomos movimentando-nos com um ritmo lento,olhando nos olhos um do outro,o momento da união,em que o que se sente e pensa esta no olhar,as mascaras deixam de existir,e tudo o que nos pode condicionar,e só fica a pureza da verdade.
Empurraste-me para cima da cama,e sentaste-te em cima de mim,agora os movimentos eras tu que os dominavas na cadência e velocidade,sentia o meu caralho molhado,a entrar e sair de ti,as tuas mãos no meu peito,as tuas mamas nas minhas mãos,um momento de puro prazer.
O meu ventre foi inundado mais uma vez pelo teu orgasmo,escorria por mim o  liquido quente que trazes dentro de ti,e como eu o adoro sentir.
Saíste de cima de mim,satisfeita e com um sorriso radioso,obrigaste-me a levantar e ficar de pé em frente a ti,sentada na cama,pegas-te nele e meteste-o no meio das tuas mamas,apertando-as com as tuas mãos,numa massagem deliciosa que me fez tremer,sentias que estava perto o meu orgasmo,seguraste-o nas mãos e numa punheta suave e deliciosa,sentiste que era o momento,encostaste-o a tua boca e com a tua língua sentiste a explosão que tive,não perdeste uma gota,exaustos caímos ambos em cima da cama,abraçados num beijo misturado de prazer e amor.

J.C. 






 
Support : Copyright © 2015. pura mente impropria - All Rights Reserved