Home » » Num dia qualquer

Num dia qualquer


Manhã de domingo ou uma segunda qualquer

Não importa o dia, mas a noite que passou.

O brilho das estrelas na tua janela

O silêncio quebrado por teus sussurros...


Teus olhos fechados, tua boca beijada.

Teu corpo suado, minha lágrima.

Minha amazona empolgada

Minha ninfa endiabrada...


Perco-me no meio de tuas pernas

Encontro-me no colo de teus seios

Navego pelo teu corpo

Delicio-me com tua cavalgada...


Deliro com tuas chupadas e leves mordidas

Gosto quando tu deliras a cada estocada

Aumentando mais e mais o meu querer

Deixando escorrer por tuas pernas o liquido quente do prazer...


Gosto do teu sorriso no meio da noite

E de tuas loucuras amarradas ao pé da cama

Que me fazem subir na parede

Ou quando tu ficas de quatro e me chama...


Gosto de te ver só de calcinha ou apenas de vestido

E quando estamos no sofá você apenas deita no meu colo e me chupa

Fazendo me gozar e para me deixar mais louco apenas diz: Boa noite! Vou deitar!

E mesmo que eu vá atrás de teu perfume, você diz: Hoje não, preciso dormir. Um beijo...


Gosto de tua loucura e da minha loucura que te pega no elevador

Gosto da minha loucura e da tua loucura que me masturba no cinema

Gosto das noites e dos dias que me deixas penetrar tua bunda

Gosto de tua boca, corpo, costas e dos teus gritos de prazer misturado com dor...


Perco-me no meio de tuas pernas

Encontro-me no colo de teus seios

Navego pelo teu corpo

Delicio-me com tua cavalgada...


                                                     .VERTIGO.


 
Support : Copyright © 2015. pura mente impropria - All Rights Reserved