Home » » May I fuck you?

May I fuck you?

Tinha uma mensagem de um "color friend". Hmm hoje vai ser a noite, pensei eu. 
Foi me buscar à noite, já sabia que ele não queria ir para minha casa, então pensei que fossemos para a dele. Não, os planos eram diferentes. Era uma zona de praia meio morta, e meio recatada, que de longe apenas se via, os faróis dos carros que por ali passavam. 
Rapidamente a temperatura começou a subir dentro do carro. Sentada no colo dele, de frente para ele, lentamente rebolava, enquanto partilhávamos beijos ardentes, de cortar a respiração mesmo.
Escusado dizer que rapidamente ficamos sem roupa e que me acomodei no meio das pernas dele. Adoro os gemidos de um homem enquanto o chupo, o lambo, e o domino. Os homens não conseguem mentir a esse respeito. Se gostam, todo o corpo fala em voz alta. Quase fizemos acrobacias, mas enquanto o chupava, ele ia me tocando, penetrando e ainda ficava com mais tesão. As luzes volta e meia, não incomodavam nada, aliás, ainda acrescentavam adrenalina e tesão ao momento. O único barulho, eram os nossos gemidos, impossíveis de resistir ou conter.
Depois daquilo só queria que ele acabasse comigo por trás, estava a escorrer de tesão.
Encostei a cabeça ao banco, empinei o rabo, com uma perna no banco e a outra no chão, fiquei rendida. As suas mãos grande no meu rabo a fazerem com que eu sentisse ainda mais. Deu-me com força até não se aguentar. Eu vim-me e mais a frente ele estoirou. Estava mesmo a precisar. A respiração ainda demorou voltar ao normal. 
Quando me enfiei na cama, não me lembro sequer de avistar carneirinhos. Só sei que rapidamente foi segunda-feira...
 
Support : Copyright © 2015. pura mente impropria - All Rights Reserved