Home » » SILÊNCIO

SILÊNCIO


Encerro-me no silêncio,só o som das palavras na minha cabeça
Quero estar só nesta noite,olhar em frente sem nada ver
Pois é no meu interior que está fixado o meu olhar
O vento e a chuva trazem ate mim a chegada do Outono
Mas dentro de mim mora uma noite negra de Inverno
São dias maus que passam,dizem as vozes á minha volta
Como lhes dizer que não são os dias que são maus?que não passam?
Afinal,nunca iriam compreender
As palavras que digo nunca carregam aquilo que sinto,ficam tão longe
Não levam consigo a dor,a magoa,o amor ou o desejo
Sentimentos a que damos nome,mas tão diferentes para cada um de nós
Cansado de palavras,só dentro de mim,olhando sem ver
Procurando na encruzilhada o caminho,sem querer seguir indicações
Sinto-me só,dentro e fora de mim,escolho a solidão da cidade
Fecho-me no silêncio,que me domina,nesta noite de Outono.

J.C.


 
Support : Copyright © 2015. pura mente impropria - All Rights Reserved