Home » » Pedido de desculpas

Pedido de desculpas

Estava chateada. Bastante mesmo. Há dois dias que não te atendia as chamadas, que não te respondia às mensagens de texto, mensagens de Facebook. Nada! Fizeste merda, e conscientemente tu sabias.
Nós não éramos namorados, éramos apenas dois amigos que se tinham envolvido e volta e meia quando apertava a saudade voltavam a cometer o pecado. 
Estava em casa enrolada no sofá, oiço a campainha, vou abrir e vejo um envelope. Era uma carta tua, um pedido de desculpas à moda antiga. No final da carta dizes: "Se me aceitares de volta como teu amigo, abre a porta, preciso de um abraço teu". Eu queria muito, mas tentei não demonstrar, abri a porta, fui me sentar, tu entraste 1 minuto depois, sentaste-te ao pé de mim, deste um mega abraço (como tinha saudades tuas) encostaste-te a mim e falaste. Eu não respondia, só ouvia. As tantas eu já estava deitada com as pernas no teu colo a ver televisão. Eu tinha umas calças super largas. Começaste a massajar-me a perna. Deixaste-me com saudades das tuas mãos. Quando dou por mim já tens a tua mão na minha virilha, começas a fazer mais pressão, olhas para mim, afastas-me as cuecas e passas de leve o teu dedo em mim, eu tremi, sei como me adoras provocar e sabes fazê-lo teu bem. Tirei a tua mão de lá. Não poderia ceder, por birra, não queria ceder. Tu não insististe. Já era tarde e eu não estava muito comunicativa. Preparaste-te para te ires embora, mas, pensei melhor e por isso agarro-te e digo. "Só desculpo se dormires cá.." O teu sorriso disse tudo.
És parvo, mas és um bom amigo e seremos para sempre amantes..


 
Support : Copyright © 2015. pura mente impropria - All Rights Reserved