Home » » Descobertas

Descobertas

Descobertas...

Pensando,pensando e o que escrever, convidada pela doce mulher que me ensinou a ver o Bdsm com tanta sensibilidade bateu o medo,o agradecimento...enfim...apavorada aqui...
A você doce Dorei,nunca deixo te dizer o quanto me ajudou a entender isso tudo que se passava comigo.
Por isso,resolvi contar um pouco mais destas descobertas.
Em minha caminhada,ainda recente dentro do Bdsm,escutei de amigos,parentes próximos e pessoas mais que chegadas coisas do tipo: Ahh ,isso vai passar,deve ser alguma coisa que esta te faltando,ou ver aqueles olhares pseudos- condoídos por esta {Nega}_(V) estar passando por momentos de fragilidade ante problemas de
perdas,ou ahh ela não tem mais o que fazer pra chamar a atenção,ou sofreu e agora está se punindo e muito mais coisas que não cabe aqui falar,rs
Foram tantos olhares tortos,tantos olhares de pena,de susto medo até e o que nunca ninguém entendeu,é que a Nega aqui se descobriu,sublime,intensa,forte,magicamente entregue e feliz em pertencer e estar cativa a ele,meu Dono.
Tentava classificar aos que não entendiam,tentando encaixar o que vivo,tentando mostrar sincronicidade nas coisas,porém em vão.
Me lembrei de uma estória que ouvi e tudo ficou tão,mas tão claro,desconheço a autoria,mas que fez clarear tudo a minha volta.Um pedacinho dela...
E mesmo sabendo de tanta coisa já ia de novo me perdendo pelos caminhos da razão, quando ouço aquela voz interior me perguntando se eu gostava de chocolate.

Essa pergunta me pareceu tão fora de propósito que me fez parar com toda aquela parafernália mental que eu ia criando... para, a partir do silêncio, ouvir de novo a pergunta.

“Você gosta de chocolate”?
- Claro que eu gosto.

“Então me explica como é o gosto de chocolate”.
- Lembrei-me de um dia em que eu comi um pedaço de chocolate como se fosse a primeira vez, porque estava inteira comendo aquele chocolate, e minha boca encheu d’água só com a lembrança... mas... como explicar com palavras o sabor indescritível daquele chocolate... ou mesmo de qualquer outro...

“É ai que você se perde”.
(A voz interior tem enormes vantagens... mas tem uma pequena desvantagem, se você quiser argumentar com ela... Ela te conhece mais profundamente do que você mesmo)... 
- Perco-me tentando explicar o inexplicável? Arrisquei.

“Tentando medir com a régua das palavras e da razão o que é do sentir... 
Esses sinais que você tem recebido e que Você está desesperadamente tentando encaixar usando a lógica, são para serem sentidos. Só assim você terá a visão do que busca”...
Então,termino este post,com uma poesia feita pelo meu Dono,onde ele descreve da forma mais linda,intensa e sublime  este modo de viver,onde o sentir se faz presente.
Fechem os olhos e sintam...e uma doce  viagem.

{Nega}_(V) E (V)ARQUÊSdeSADE escrevendo a quatro mãos...nossa estória....


 
Support : Copyright © 2015. pura mente impropria - All Rights Reserved